Curiosidades

O momento dos vinhos espanhóis

24 agosto 2015
  • 672 visualizações
  • 0 comentários

Os vinhos espanhóis estão em alta! E eles estão cada vez melhores. Confira alguns exemplares para degustar e comprovar.

A produção de vinho na Espanha não é de hoje, registros históricos comprovam que videiras são cultivadas na região desde os anos 4.000 ou 3.000 a.C.. Mas só nos anos 90 que os vinhos espanhóis começaram a chamar a atenção do mundo.

Nesse período, a indústria vitivinícola espanhola começou a passar por profundas transformações e evidente processo de modernização no campo e na regulamentação do setor. Mudanças que tornaram o país uma referência mundial na produção de bons vinhos.

Hoje a Espanha tem a maior área de vinhedos e é o terceiro maior produtor de vinhos do mundo. Os tipos de solo variam muito de uma região para outra, assim como os microclimas, dando origem a uma pluralidade de perfis de vinhos que são iguais em uma coisa, a aceitação da crítica internacional.

Confira nossas dicas de exemplares para você degustar e comprovar a boa fase desse país!

Vinhos espanhóis

Toro Loco D.O.P. Utiel-Requena Tempranillo 2016 – Tinto com aromas de frutas vermelhas frescas, com trações florais e de ervas, que em boca é leve, com boa acidez, frutado e com taninos macios.

Dica de leitura:  Vinho congela?

Esteban Martín D.O.P. Cariñena Crianza 2014 – Tinto com aromas de frutas negras maduras, como mirtilos, com notas de café, chocolate e toque de especiarias. Em boca, é frutado e com taninos firmes.

Marqués De Somera Tempranillo 2016 – Tinto de aromas de frutas como ameixa e cereja, com traços florais e de alcaçuz. Tem corpo entre leve e médio, com perfil frutado e macio.

Bodegas Alceño Calaña D.O. Jumilla Red Blend 2016 – Tinto com aromas de frutas negras maduras, especiarias e condimentado. Em boca, se mostra frutado e saboroso.

Señorio De Aldaz Garnacha 2015 – Com aroma de frutas vermelhas como cereja, toque herbáceo e de especiarias, esse tinto que possui um estilo gastronômico e rústico.

Sueño D.O. Ribera Del Júcar Tempranillo 2013 – Frutas vermelhas maduras, especiarias e notas defumadas definem o perfil aromático desse tinto espanhol.

Dica de leitura:  Os benefícios do vinho para a saúde

Terra d’Uro D.O. Toro Verdejo 2016 – Com aroma de abacaxi, maracujá, pêssego e notas cítricas, esse branco possui um paladar leve, frutado, com boa acidez e final agradável.

Lagar del Rey D.O. Rueda Verdejo 2016 – Vinho branco com aromas de frutas brancas e amarelas, com notas vegetal. Em boca, se mostra leve, fresco, frutado, cítrico, persistência agradável.

Cistum D.O. Navarra Garnacha 2011 – Um tinto marcante com aromas de frutas vermelhas cristalizadas, notas balsâmicas e de especiarias, harmônico, macio e longo em boca.

Protos D.O. Ribera del Duero Rosé 2016 – Com um paladar de boa estrutura, acidez refrescante e final frutado, esse rosé traz no aroma notas de morangos e framboesas, com nuances florais e de ervas frescas.

Recomendamos para você:

( )
R$##,##
Sócios ClubeW: R$##,##
CONFIRA
( )
R$##,##
Sócios ClubeW: R$##,##
CONFIRA
( )
R$##,##
Sócios ClubeW: R$##,##
CONFIRA
( )
R$##,##
Sócios ClubeW: R$##,##
CONFIRA
( )
R$##,##
Sócios ClubeW: R$##,##
CONFIRA
( )
R$##,##
Sócios ClubeW: R$##,##
CONFIRA
( )
R$##,##
Sócios ClubeW: R$##,##
CONFIRA
( )
R$##,##
Sócios ClubeW: R$##,##
CONFIRA
( )
R$##,##
Sócios ClubeW: R$##,##
CONFIRA
( )
R$##,##
Sócios ClubeW: R$##,##
CONFIRA
Escrito por: Bia Miranda

Redatora e revisora da Wine, além de perdidamente apaixonada – e curiosa – pelo mundo do vinho.