Curiosidades

Vinhos com leite e ovo?

17 maio 2017
  • 3386 visualizações
  • 0 comentários

Você sabia que os vinhos podem conter traços de leite e ovo? Saiba tudo sobre isso agora.

Como enófilo, você provavelmente já deve ter ouvido falar sobre clarificação, uma das etapas de produção da nossa bebida favorita. Mas você sabe o que é, de fato?

Após a fermentação, o vinho pode estar turvo e com excessos de sedimentos. Alguns desses sólidos sofrem precipitação espontânea, pela ação da gravidade. Porém, há alguns que não decantam sozinhos. Por isso, os produtores utilizam um procedimento responsável por eliminar essas substâncias: a clarificação.

Ela consiste em acrescentar no líquido agentes clarificantes, como a caseína (proteína do leite), a albumina (proteína do ovo) e a betonite (uma mistura de argilas), que se ligam aos sedimentos instáveis, se precipitam e, assim, podem ser eliminados.

Com esse procedimento, é possível que restem vestígios de caseína e albumina no vinho. Mesmo que não apareçam em testes laboratoriais, as vinícolas declaram nos contrarrótulos que pode haver rastros de leite e ovo. Sobretudo para alertar pessoas alérgicas, mesmo que não existam limites mínimos conhecidos para que essas substâncias provoquem reações alérgicas.

Tanto a albumina quanto a caseína são aprovadas pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) na utilização em bebidas alcoólicas pela Resolução RDC n° 286 de 28 de setembro de 2005. Portanto, quase todos os vinhos utilizam o processo de clarificação durante a vinificação, exceto os que são reconhecidamente Vegan Friendly, que não usam nada de origem animal na elaboração.

Escrito por: Taimmy Rodrigues

Sommelière, capixaba, com formação em História, Alta Gastronomia e em vinhos pela WSET.